Pesquisar este blog

terça-feira, 30 de junho de 2009

O inquilino maldito -última parte.

Otávio da janela vê a namorada de Flávio chegando de bicicleta. Esta era linda, loira, de olhos verdes, bem pálida.
Flávio estava muito apaixonado por ela, o nome dela era Luísa, nome de cinco letras que não parava de sair da boca de Flávio.
Otávio pegou um livro, só para folhear, ele fechou o livro e viu Flávio chegar com a sua namorada, ele desce e ver Flavio entrar e subir correndo as escadas.
-Espere!
Luísa o olha.
-Você deve ser o irmão adotivo de Flávio.
-É e você a namorada de Flávio.
-Isso mesmo.
-Temos algo em comum... O Flávio. -Ele fala isso dando uma risada sinistra.
-Eu já vou.
-Não. -Ele a pega pelo braço.
-Meus pais estão me esperando em casa.
Otávio a beija, ela o empurra e sai correndo com a bicicleta. Ele coloca a mão na boca e sorri.
Anoitece, Fernanda e Cláudio saem para um jatar, e Flávio assistindo televisão no sofá, e Otávio o observando no topo da escada, batendo com os dedos no corrimão. Flávio se levanta, ele se esconde.
Flávio volta com um copo de suco, bebe todo, passa algum tempo, adormece.
Otávio desce e desliga a TV e puxa o copo até os fundos da casa, deixa o corpo largado no chão e vai pega uma apá e começa a cavar um buraco.
Joga o corpo no buraco e começa a jogar a terra.
Depois de alguma horas chegam Fernanda e Cláudio e encontram Otávio lendo, amanhece e chamam a polícia para informar o desaparecimento de Flávio. Passam-se duas semanas e Flávio é dado como morto.
-Encontraram Flávio? -Pergunta Sérgio.
-Não, o que me dói é que nem o corpo encontraram, para eu poder enterrar o meu filho. -Fernanda chorando.
-Hoje Luísa esteve aqui, coitada, está tão triste. -fala Cláudio.
-Eles se amavam muito.
Na casa de Fernanda faltou luz, Fernanda procura por velas.
-Mãe.
-Ai, que susto Otávio, traga uma lanterna por favor.
Otávio se retira.
-Droga, onde se encontram essas velas. -Ela fecha as portas do armário.
-Aqui.
-Ai... Otávio você quer me matar de susto.
Ele com a lanterna ligada para o rosto dele.
Depois da energia voltar, ele escuta uma conversa entre Fernanda e Cláudio.
-Vamos devolver Otávio, não podemos continuar com ele. vamos viajar Fernada, começar tudo de novo, esquecer tudo isso.
-Tudo que eu menos quero é esquecer.
-Pense nessa criança que vai vim ao mundo, esta casa traz recordações que nos deixa triste.
-Por que Deus fez isso com agente Cláudio? -O abraça e chora, ela se afasta -Vamos o levá-lo quando?
Otávio esperou anoitecer, estava deitado na cama olhando o teto.
Fecha os olhos, depois abre, escuta alguém subindo as escadas, ele se levanta, vai até a porta do seu quarto, era Cláudio, este entra no seu quarto.
Ele vai até a porta do quarto de Cláudio, se encosta na parede, escuta o som da água do chuveiro caindo, Otávio se senta no chão e em poucos minutos não escuta mais o som do chuveiro ligado.
Otávio se levanta e abre a porta do quarto e encontra Cláudio de toalha.
-O que você está fazendo no meu quarto?
-Você não gosta mais de mim. -chorando.
-Desculpa Otávio, mas tem que ser assim.
-O que eu fiz para você não gostar mais de mim?
-Nada.
Cláudio vai abraça-lo, Otávio corta o pescoço dele com a tesoura, Cláudio cai no chão, ele sangra muito.
-Você é louco?
-Eu sei que sou louco, o pior louco é aquele que sabe até onde pode ir com a sua loucura.
-Você matou todos?
-Só eu que mereço ela, só vai ser eu e ela agora a nossa família.
Cláudio vai pegar o telefone.
-Larga! -ele arranca o telefone e o joga contra a parede.
-O que você vai fazer?
-Manchete de jornal: Pai adotivo estupra o seu filho e este o mata.
-Você não pode fazer isso.
-Por que não?
-Você não pode e´star falando sério.
-Eu já estou com o seu sêmem no meu corpo.
-Como?
-Camisinha que encontrei na lata de lixo.
Otávio se abaixa.
-Ela não te merece, ela me merece.
Otáviotira a toalha de Cláudio e o perfura várias vezes com a tesoura.
Sai do quarto, rasga a sua camisa, se bate na parede do banheiro, se joga da escada e sorri ao final de tudo.
Ao chegar em casa Fernanda depara-se com Cláudio morto no chão e Otávio nú chorando na cama.
Na delegacia.
-Delegado, oq ue aconteceu?
-Ele foi violentado pelo seu marido,este o surrou também.
-Não acredito, não pode ser, eu convive com ele quinze anos.
-É e nestes quinze anos você não conheceu o seu marido.
-Desgraçado.
-Já foi feito o corpo de delito, ele não quis dá depoimento agora, está chocado, vai precisar de tratamento psicológico. Ele não deve ser mandado para uma casa de detenção para menor, pois a justiça vai ver que se tratou de legitima defesa.
-Quando posso levá-lo?
-Daqui alguns minutos.
O delegado se retira, ela senta-se e chora, para ela não dava para acreditar que estava passando por tudo isso, que os eu marido foi capaz de fazer uma crueldade dessa.
A sua vida desmoronava e só restava para ela Otávio.
Fernanda foi para o quarto de Otávio para arrumar o mesmo. Quando abre uma gaveta, encontra uma revista sobre eletricidade e numa página mostra como provocar um curto-circuito e nesta página como marcador está a foto que a família tirou no parque, só que na foto só havia ela e Otávio, ela pega o diário dele, abre e começa ler, e em uma das páginas está: " Hoje matei o meu profeesor de História" e vê também maços de cigarro.
Ela não estava acreditando que o mesmo dono de um olhar fundo, triste, era também esse Otávio que ela não conhecia.
-O que faz no meu quarto?
-Estou o arrumando. -ela guarda tudo na gaveta e se retira.
Otávio vai até a sua cama , se abaixa e ver a foto que ele cortou debaixo da cama..
Ele se retira do quarto e do topo da escada olha Fernanda ligando para um número.
-Desliga o telefone! -Otávio do topo da escada -Não faça eu fazer o que eu não quero.
Ela desliga o telefone e começa a chorar.
-Por que você os matou?
Ele desce da escada.
-Eles não gostavam de mim.
-Não... Não. -ela caminhando para atrás.
-Agora você tem só a mim. -ele se aproxima dela -Eu sou o único que sobrou da sua família, vou ser seu filho e seu amante.
-Eu te odeio, eu não gosto de você, se afaste de mim.
Otávio pega o telefone e bate com isso na cabeça dela, a fazendo cair no chão desacordada.
Ela acorda e se encontra amarrada na cama, com um lenço amarrado na boca. otávio entra no quarto.
-Você não gosta mais de mim, então... então vou ter que te matar. -chorando -Eu pensei que você gostaria de morrer como seu filho, Flávio, os dois enterrados juntos nos fundos da casa. -Fernanda está chorando -Não, eu sou o seu único filho, então encontrei essa faca. -faca de talher -Mas achei muito pequena, então vi essa! -faca de destroçar frando.
Ele coloca a mão em cima da cômoda.
-Mamãe não gosta de mim... Mamãe não gosta de mim. -Começar a cantar colocando a ponta da faca rapidamente entre os dedos, ele vira o rosto para ela -Então não merece viver!
Ele coloca a ponta da faca no braço dele, na veia.
-Se eu furar, vai jorrar sangue pra todo canto. Você quer ver o seu filho fazer isso! Então goste de mim! -ele joga a faca no chão -Você não terá esse filho -ele tira do bolso uma tesoura -Foi com uma similar a esta que matei o seu marido, ele não você. Vou furar a sua barriga.
Ele escuta a campainha tocar.
-Ai droga! Eu já volto para acabar com o serviço. -ele se retira.
Ele desce e abre a porta, era Sérgio.
-Fernanda está?
-Infelizmente não, deve estar no trabalho.
-Eu liguei para lá, ela não está lá
-eu não sei onde ela está.
-Deixa eu esperar aí dentro.
-Não! -ele se descontrola e volta a ficar calmo. -Volte mais tarde, quem sabe ela esteja.
-está bem, tchau.
-Tchau. -ele fecha a porta.
Otávio sobe e vai ao banheiro, lava o rosto, se olha no espelho.
Fernanda continua na cama, e de lá escuta os gritos de Otávio e o som dele quebrado as coisas.
Otávio no banheiro balança o armário do banheiro, quebra o espelho, deita no chão, puxa o rolo de papel higiênico se cobrindo com ele, está ofegante. No quarto rompe a bolsa de Fernanda.
Ele sai do banheiro e vai para o quarto onde está Fernanda.
-Você quer falar alguma coisa. -ele tira o lenço.
-A minha bolsa estourou, chame um médico.
-Pra quê? Se estou aqui mamãe. O máximo que pode acontecer é voc~e morrer.
Feito o parto, ele corta o cordão umbilical com a faca. Fernanda começa a ter uma hemorragia.
-Onde você vai levar meu filho? -Otávio se retira com a criança.
Ele vai até o banheiro, liga a torneira da banheira, e coloca o bebê dentro da banheira com o cordão umbilical e se retira do banheiro. Na sala, liga a televisão e aumenta bem o som para não se ouvir o choro bebê. No quarto Fernando com a hemorragia querendo desmaiar.
Ele sobe e olha da janela do corredor que Sérgio observa a casa com um binóculo, ele fecha a janela. ele vai para o quarto.
-Droga! Você está sujando o quarto. -O lençol enxarcado pigando sangue.
Ele escuta o som de sirene da polícia.
-Vamos! Vem. -ele a puxa até a garagem -Entre. -Ele entra e liga o carro e arromba a porta da garagem.
Os carros da polícia começam a perseguir o carro.
-Onde você aprendeu a dirigir?
-E quem disse que eu sei dirigir.
Otávio vai para outra pista em contra mão, agora só está sendo perseguido pelo helicoptero, Otávio vai para oura pista cercada de mato, desce uma ladeira, volta para uma pista com montanha, ele ver o precipício que dá ao mar.
-Droga está acabando a gasolina -ele depois olha para o retrovisor -Vamos continuar juntos mamãe...
Ele joga o carro para o precipício, e é engolido pelo mar.
No hospital.
-Foi sorte você ter sobrevivido. -fala Sérgio.
-Minha sorte que eu conseguir me jogar antes de o carro cair. Acharam o corpó dele?
-Sim, está vivo, foi para um reformatório.
-Ele destruiu minha vida, matou o meu bebê.
-Acharam o corpo de Flávio enterrado nofundo da casa. -Fernanda começa a chorar.
No reformatório.
-Eu sou a psiquiatra Rute sovan, vim examinar o menino otávio.
-Cuidado ele é perigoso, ele está afastado dos outros meninos.
-Isso é desumano para uma criança.
-É um demõnio esse menino doutora.
O homem a acompanhou até a sala toda fechada, ele abre e ela entra e encontra Otávio sentado no chão, o homem fecha a porta, ela vai até ele e se abixa.
-Oi Otávio, Eu sou Rute Sovan, vim te ajudar. -Ele se encontra com a cabeça baixa -fala comigo. Por que você matou todas essas pessoas? Me diga, eu sou sua amiga. -Ele levanta a cabeça chorando.
-Eu só queria que todos gostassem de mim. -ele a abraça.
Com os seus olhos fundos, tristes, vazio, ninguem diria que se tratava de um inquilino maldito.

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Otage- capítulo 19

Manuela vai num porto e ver Heitor a esperando.
-Você disse que queria falar comigo.
-Eu estou doente... eu vou morrer. -chorando.
-Explique... eu não estou entendendo.
-Estou com câncer de pulmão.
-E você não pode fazer quimioterapia?Operar?
-Está em estágio avançado. Só tenho três meses de vida de acordo com o médico. É castigo. caio tem razão, pelo que fizemos.
-AH! Caio é um covarde, um idiota, você não vai morrer, tem que haver um jeito.
Toca o celular dela.
-Alô.
-"O seu afilhado está prestes a nascer"
-Que bom! Já estou indo. -desliga -Bruno me ligou, Elís já entrou em trabalho de parto, eu tenho que ir, eu vou lhe curar. -o beija.
Ela se retira
-Espero onde você esteja Carol que possa me perdoar. -Heitor.
Caio em seu quarto está tendo um pesadelo, carolina em chamas, porque ele deixou que fizessem isso, ele acorda repirando fundo e suando muito, levanta, vai na cozinha e enche um copo com água.
vai para o ateliê de pintura, tira o pano para ver como está o quadro novo que está pintando.
-Ah!
Deixa o copo cair, não é o quadro que ele está pintando e sim o retrato de Carolina chorando.
Ele sai do ateliê chorando, senta no sofá.
Sente alguém tocar no ombro dele, se vira, era Carolina, ele se afasta, ela atrás do sofá.
-Todos menos você eu perdô-o, você disse que gostava muito de mim e mesmo assim participou e ainda ajudou a matar Marcos.
-Sai! -ele joga um jarro contra a parede.
Senta no chão e chora.
-Eu não queria... Eu não queria.
Manuela chega no hospital e encontra Bruno sentado chorando.
-Bruno. -ela senta-se ao lado dele.
Ele a abraça.
-Ela morreu no parto, os dois morreram.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

O inquilino maldito

Otávio no colégio se sentiu tão pequeno, os garotos não falavam com ele, ele ficava largado nos cantos do colégio.
Se sentia inferior perto da alegria dos outros estudantes, sentia inveja de Flávio, ele tinha muitos amigos, enquanto ele no tempo todo em que viveu no orfanato, não teve nenhum amigo, nem um que falasse com ele.
Sentia raiva de todos, porque eles nunca sentiram a falta de uma mãe. Para ele eram todos hipócritas. Ele começou a se esconder atrás da sua tristeza, da sua solídão, coisas da sua mente.E continuou a observar os outros com o seus olhos tristes, vázio.
No colégio todos alunos temiam o professor Renato Cascais, ele era professor de História, era considerado o autor de monstruosidades em que atuava. chegava a bater nos alunos, a colocá-los de acstigo numa sala escura, a chantagiá-los
-Quero que você sfaçam uma pesquisa sobre a democracia, como ela surgiu, as mudanças ocorridas nesse regime até a Idade Contemporânea, em que países este regime foi abolido por algum tempo.
-Para que data professor? -Pergunta um aluno.
-Para a minha última aula do mês.
-Este assunto vai cair na prova? -Pergunta Flávio.
-Não sei. Quem é este aluno?
-É novo na sala professor. -Responde um aluno.
-Então responde pra mim garoto...
-Otávio.
-Otávio onde nasceu a democracia?
-Em Roma.
-Santa ignorância! Tu usas cavalgaduras moleque? Asno, use redeas, não sou pago para ouvir as suas asneiras! -bate com a mão na mesa de Otávio.
da cabeça de Otávio não saía as frases do professor, este o humilhou,s e sentiu ainda mais pequeno, começou a chorar passeando pela escola.
da cabeça dele também não saía a imagem do colegas rindo dele, ele ficou horas sentado no banco do pátio. Aumentava a sua raiva da vida, que dava a uns tudo e aoutros nada.
Na aula de Matemática, a professora devolveu as provas e Flávio tirou a nota máxima, enquanto Otávio tirou zero, e todos chacotearam outra vez de Otávio.
Depois do intervalo teve aula de geografia, com os seus meridiano, latitude, longitude, pontos cardeais e colaterais.
-Quero que vocês se reunam em equipes de cinco componentes para discutir o texto. -A professora.
Todas as equipes começaram a se formar, e Otávio foi para a equipe de Flávio.
-Saia! Não quero você na minha equipe. minha mãe só pode estar louca em colocar um renegado pra dentro de casa.
Otávio se retirou carregando a sua cadeira, olhou para todos com as equipes formadas, enquanto ele sem equipe, alguns começaram a soltar risadas pelo canto da boca.
-Eu faço sozinho professora.
-Tome Otávio.
Depois foi a última aula, a aula de teatro, administrada pela senhora Molin, era assim que todos a chamavam, pense em uma mulher feia, a senhora Molibn superava, ela era abominável, esta deixou de ensinar o primário porque as crianças quando a viam choravam.
Ela era gorda, tinha um sinal horrível no rosto, a cara chupada e gorda, com os seus cabelos grisalhos parecendo espiga de milho, até os ombros.
Era solteira, mas quem era louco para se casra com uma aberração. Acordar todos os dias e ver o rosto dela acabaria com o dia de qualquer um
Quando nasceu os médicos diziam que isso não poderia sair de um humano.
Isto a fazia ser triste e exigente com os outros, o que faz uma antiga filosofia verdadeira: "Bem aventurados os que são belos". Coitada da senhora Molin.
-Já vem o Monstro do Lago Lessey -fala um menino a outro bem baixo, com medo de ser ouvido, o outro escutando rir.
-Bom dia, como vocês sabem vamos encenar a peça Peter-pan e o Capital Gancho. Quem se candidata a ser Peter-pan
Levanta a mão Flávio e Otávio.
-Só Flávio! O personagem é seu.
Otávio decepcionado abaixa o braço.
Depois de dados os personagens a cada aluno começaram a ensaiar. Otávio pegou como personagem: árvore.
-A Terra do nunca é onde acontece todos os nossos sonhos, lá não existe velhice, somos sempre crianças. -Uma menina fazendo a personagem de uma vovó contando histórias aos seus netos.
Peter-pan as crianças não acreditam mais na Terra do Nunca.
-Corta! Otávio se mexeu.
-Pare de ser burro, árvore não se mexe. -Fala Flávio.
Otávio tirou a vestimenta de árvore, foi até o camarim e pegou a tesoura que servia para arrumar os figurinos. Foi até a sala dos professores.
Notou que só estava na sala o professor Renato Cascais.Bateu na porta, o professor abre e Otávio esconde a tesoura atrás dele.
-Otávio...
-Posso entrar?
-Pode, entre.
Otávio entra.
-O que você quer?
-Você me humilhou na frente de todos. -começou a chorar.
-Desculpa, eu estava muito estressado.
Otávio se senta e abaixa a cabeça e o professor coloca a sua mão no ombro dele.
-Por que você fez isso? -ainda chorando.
-Perdão, eu repito, eu estav estressado.
-Você não gosta de mim. -ele levanta a cabeça -Ninguém gosta de mim.
Ainda no ensaio.
-Eu estou envelhecendo, a Terra do Nunca perdeu seu encanto.
-Peter, nós vamos atrás do capital Gancho.
No camarim.
-Eu não enconbtro a tesoura professora.
-Não é possível eu deixei em cima da mesa.
Enquanto isso acontecia, Otávio puxava o corpo do professor pelo corredor.
-Sabe professor a parte que eu mais gosto da História, é a guilhotina!
Pega o machado.
Numa outra turma, a última aula é de Ciências.
-Vamos estudar partes do corpo, esse estudo se chama Anatomia.
Chega um funcionário velho.
-Aqui professora.
-Obrigada.
O funcionário se retira, e a professora volta ao seu lugar.
-Finalmente vamos estudar o crânio.
Ela abre a caixa e dá um grito e joga a caixa no chão, e a cabeça de professor Renato cascais rola no chão espantando todos.
Em casa de Otávio, Flávio e Vanessa junto com os pais.
-Meu Deus quem foi capaz de fazer uma crueldade dessa. -Fernanda.
-Não desconfiam de ninguém de fora da escola, já que não roubaram nada.
Otávio subiu para o quarto, viu a foto do parque, alisa o rosto de Fernada.
-Mamãe. -sorrir.
Pega uma tesoura e corta a foto, só deixando Fernanda e ele.
No resto da tarde ele não saiu do quarto, ele estava se sentindo triste, pegou um cigarro, o acendeu e começou a tragá-lo.
-Meu neto.
-A dona Yale se espanta em ver Otávio fumando, e Otávio com o susto fica parado como estátua.
-Vou contar isso a minha neta.
Yale se retira e Otávio se levanta e corre atrás da dona Yale.
-Não vou deixar que você faça isso.
A joga da escada, esta rola nos degraus, e Otávio a ver caída lá no chão e volta para o quarto e escuta de lá.
-Vó!
-Está morta.
-Não.
Já se faz quinze dias depois da morte de dona Yale, no banheiro sentado no vaso sanitário observando Fernanda se maquiar.
-Você é muito bonita!
-Obrigada meu querido.
-Você é uma grávida linda.
-Você acha?
-Sim.
-Obrigada.
-Eu estou muito feliz por ser o seu filho.
-Eu sei meu querido.
Anoitece Fernanda e Cláudio vão sair.
-Flávio fique com Vanessa. -Fala Fernanda.
-Está bem
-E Otávio?-Pergunta Cláudio
-Ele vai estudar na casa de um colega. -Fala Fernanda.
-Ele tem amigos! -Fala chocado Flávio.
-Vamos Otávio.
-Espere.
Otávio está na cozinha e coloca um pó no suco e coloca o jarro dentro da geladeira e volta para a sala.
-vamos. -sorrindo.
E se retiram, Otávio foi para o lado oposto que Fernanda e Cláudio foram, se afasta, espera um tempo e retorna para casa, sobe um muro e vai para uma árvore, e entra pela janela, que ele deixou aberta.
Ele sai do quarto, vai até a escada e de lá ver Flávio dormindo no sofá.
Depois entra no quarto de Vanessa, esta brinca de boneca.
-Otávio você está aqui?
-É, meu amigo não estava em casa.
-Esta é a Milly, minha melhor amiga. -ela mostrando a boneca.
-Continue a brincar, quero ver. -sorrir.
-Vamos a praia Milly ver o San.
Ele fica sério olhando para ela brincando, pega uma vazilha, que está debaixo da cama, e molha o algodão que estav em seu bolso com o líquido da vazilha.
Levanta-se vai até ela e a surpreende pelas costas, frio ele coloca a mão no rosto dela, esta desmaia, ele a puxa para a cama. Ele abre a tomada e faz os fios entrarem em curto-circuito, e sai pela mesma janela.
Quando Fernanda e Cláudio retornam do jantar verem do lado de fora o fogo da janela.
-Vanessa! -Fernanda grita.
Eles entram dentro de casa e verem Flávio dormindo no sofá.
-Flávio! Flávio.
-pai. -ainda com sono.
Eles sobem as escadas e verem a cama de Vanessa com ela deitada pegando fogo.
-Ai... Filha.
-Pegue os baldes Flávio.
Flávio desce.
-Acalme-se Fernanda.
Começam a jogar os baldes de água. mais tarde chegam os bombeiros e a polícia.
Pegam o corpo de Vanessa, Fernanda chora no braços do marido, Otávio se aproxima.
-O que foi que aconteceu mãe?
-Vanessa... está morta.
-Não pode ser.
-Irresponsável! -Fala Cláudio para Flávio.
-Pai. -chorando.
-Ele não tem culpa Cláudio, foi um acidente.-Vanessa fala tentando se consolar.

Continua... Não perca a última parte!

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Otage -Capítulo 18.

Eles fizeram uma festinha para comemorar o aniversário de Carolina, transformaram o local onde estão alojados em discoteca.
Manula dançando com o irmão, Elís e Bruno no maior love no sofá.
-Heitor vem com a gente para o quarto. -Roberta com o braço no ombro da garota que conheceu no bar.
-Me dei bem. -Heitor falando com Caio.
manuela faz um drink para ela e ver Carolina sentada no colo de Marcos conversando.
-Você está namorando o guia? -Ingrid pergunta.
-Sim.
-Ah! Já foram pra cama?
-Não.
-Ingrid posso falar com você? -Carolina.
-Sim.
-Com licença. -Manuela se retira.
-Você precisa contar para os sus pais o que o analista fez com você.
-O que o analista fez comigo?
-Te forçou a transar com ele.
-Quem te contou?
-Não interessa.
-Os meus pais não dariam a mínima, minha mãe hipocondriaca, que vive um casamento de faxada com o meu pai, cada um tendo os seus amantes. Você acha que ligariam pelo que a filha está passando? -Vai se retirar.
-Eu vou denunciar o médico.
-Eu gosto. A pessoa que te contou não falou isso?- Ela voltando e depois se retira.
Ingrid ver Manuela no Rool.
-Agora sei que não posso contar segredos a você. -chorando.
-Espera Ingrid. -Ela a pega pelo braço -Eu não entendi.
-Você contou a Carol!
Manuela a solta, Manuela vai até o sofá.
-Bruno você pode me deixar sozinha com Elís?
Ele se retira, Manuela joga o drink no rosto de Elís.
-Manu elouqueceu?
-Eu pensei que podia confiar em você... Você foi falar logo para a Carol, a metida a heroína.
-Ai, desculpa.
-Ingrid brigou comigo, já estou de saco cheio da Carol.
Mais tarde Manuela foi falar com Marcos, ela já estav bêbada.
-Marcos, eu te amo. -o beija.
-Manuela você bebeu demais.
-Eu sempre te amei, carolina não te ama como eute amo.
-Ela é sua prima, não é legal o que você está fazendo.
-carolina... carolina, chega! Pense em nós.
-Vai tomar um banho.
Chega Carolina.
-Venha ver isso amor. -Ela pega Marcos pela mão e se retira.
Ela se encosta na paredde, se agacha e chora.
-Eu te odeio Carol... eu te odeio.

Recomnedo: Anjos e demônios.

Quem leu ou assistiu O código da Vinci, vai gostar de ler a primeira aventura de Robert Langdon em Anjos e demônios, uma obra cheia de mistério, suspense, indagações curiosas e até uma grande mentira.
Eu infelizmente não assistir ao filme ainda, queria até comparar as duas obras. Mas nessa aventura que envolve o Vaticano e uma organização extinta há anos, Robert Langdon é chamado para investigar a morte de um padre cientista, conhece a filha desse padre e juntos começam a verem uma sucessão de crimes que coloca em ameaça a Igreja Católica.
Olivro traz questionamentos em relação a fé, o que é a fé, o fanatismo religioso, a questão da mídia que faz tudo em busca de informação. Se contar Dan Brow nesse livro faz um relato histórico empolgante e grande aula de história da arte. A obra traz algumas mentirinhas dificil de acreditar, mas como também se trata de uma obra ficcional, é sempre bom as vezes esssa fuga da realidade.

Vamos falar de educação.

Perguntas de um trabalhador que lê.


" Quem construiu a Tebas de sete portas?
Nos livros estão nomes de reis.
Arrastaram eles os blocos de pedra?
E a Babilônia várias vezes destruída
Quem a reconstruiu tanta vezes?
Em que casas Da Lima dourada moravam os construtores?
Para onde foram os pedreiros, na noite em que a Muralha da China ficou pronta?
A grande Roma está cheia de arcos do triunfo Quem os ergueu?
Sobre quem triunfaram os Cesares?
A decantada Bizâncio tinha somente palácios para os seus habitantes?
Mesmo na lendária Atlântida
Os que se afogavam gritaram por seus escravos
Na noite em que o mar a tragou?
O jovem Alexandre conquistou a Índia. Sozinho?
César bateu os gauleses.
Não levava sequer um cozinheiro?
Filipe da Espanha chorou, quando sua Armada Naufragou.
Ninguém mais chorou?
Frederico II venceu a Guerra dos Sete Anos.
Quem venceu além dele?
Cada página uma vitória. Quem cozinhava o banquete?
A cada dez anos um grande Homem. Quem pagava a conta?
Tantas histórias. Tantas questões."

Bertold Brecht

sábado, 20 de junho de 2009

O que ando vendo na TV.

Decidi criar essas postagens para falar o que ando assistindo na Tv, gostaria de ver comentários não em ralação a postagem em si, se é boa, ruim, mas se gostaram dos programas citados, se concordam ou discordam, citar outros programas não citados aqui.
Para começar vou falar um pouco sobre o programa Tudo Novo de Novo, apresentado as sextas depois do Globo repórter. O elenco é ótimo, narra os dramas familiares atuais, pais divorciados, a nova postura da terceira idade, a nova constituição familiar, filhos problemáticos ou que querem decidi pelos pais, enfim o programa tem a direção maestral de Denise Saraceni, infelizmente já informaram que o programa não terá outra temporada.
Gostei do novo formato do vídeo show, já estav saturado o antigo formato, agora está mais parecido mesmo com uma revista, sem tirar aquilo que adoro ver o túnel do tempo e falha nossa, já o vídeo game, também foi interessane a mudança, mas sinto falta de ver os artistas pagando mico e a participação da platéia, aparecia cada figura.
Nesse parágrafo vou citar dois reality show, um é A fazenda e o outro é Jogo duro, o primeiro, não acredito muito, parece muito artificial, é rídiculo a postura de alguns participantes, prefiro ainda o que foi a casa dos artistas, em especial o primeiro com Bárbara Paz, Frota, Supla e outros. Jogo duro estreou e já cansei do programa, acho as provas repetitivas.
Toma lá dá cá, estou sentindo falta da interpretação gigante Ítalo Rossi no programa, enfim o elenco dá um show, apesar de achar algumas situações pesadas demais no programa. Sem falar de Copélia que é uma figura.
Outro programa que voltou esse ano e levantou uma bandeira importante o que assistir Segunda-feira, foi CQC, antes só tinha a opção Tela quente. Adoro a forma que Marcelo tas comanda o programa ao lado da figura que é Marco Luque e Rafinha Bastos, não vou repetir o que muitos falam que era o programa que estava faltando na Tv brasileira, mas gosto do programa pois é uma mistura jornalística com humor, com preocupação social e tira sarro dos políticos e lembra o povo brasileiro de algumas coisas que infelizmente esquece.Ah tenho que falar ainda de alguns quadros que adoro como o Top five e o Controle de qualidade, e sinto falta do extinto repórter inexperiente com o hilário Danilo Gentili. tem ainda o Palavras Cruzadas que é ótimo, adoro o elenco formado de repórteres.
Outra coisa que gosto de ver apesar de passar bem tarde é Grey's Anatomy, uma série que passa num hospital relatando a vida de médicos, com os seus amores, frustações e também os a história dos pacientes, lembra muito o Mulher transmitido pela Globo.
Agora é novelas, eu gosto de assistir novelas, mas Caminho das Índias não tem me encantado, a novela acho que perdeu o sentido um pouco, saudades das boas tramas que não me faziam perder um capítulo como foi Paraíso Tropical e A favorita, gosto de assitir Paraíso, com aquele jeito de interior, meio bucólico, e que conta a história de um filho do Diabo e uma santinha, grande obra de Benedito, quem não tem saudade de Terra Nostra? A novela das sete não tenho oq ue falar é ótima, até que fim um bom trabalho outra vez de Walcir Carrasco, quem não se lembra de Chocolate com Pimenta e Alma Gêmea.
Assisto as vezes o grande sucesso que foi Senhora do Destino, uma ótima trama também que deixou saudaes, não a obra sem sentido que foi Duas Caras.
Voltando a Caminho das Indias, merece palmas os trabalhos de Dira Paes, como |Norminha, não é qualquer uma fazer sua personagem crescer tanto numa novela, isso deve-se a boa atriz que ela é que sabe fazer drama e comédia, tem ainda a interpretação bem convicente de Bruno Gagliasso como esquizofrenico Tarso, ele tá dando um show e Letícia Sabatella também merece palmas pela sua Yvoni.
Enjoei do formado repetitivo do Zorra Total. Me pergunto o que aconteceu com o Casseta e Planeta. Quero alguma coisa boa de se ver aos domingos.Ah e parabéns pela Band que redescobriu o humor através do ja mencionado CQC e da Escolhinha muito Louca. Ah e Record que tem uma ótima trama Poder Paralelo.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

O inquilino maldito

Era um casal, uma moça de aparência jovem e grávida no sétimo mês de cabelos castanhos e olhos também castanhos, ela se chamava Fernanda Solteiro e o marido que a acompanha se chama Cláudio Solteiro. Eles estão num orfanato a espera da autorização para levarem o menino que escolheram como filho.
A diretora do orfanato entra na sala.
-Desculpa pela demora.
-Que nada. - Fernanda fala.
-Está em que mês?
-Sétimo. -Responde Cláudio.
-Temos ainda outros dois, Vanesa de sete anos e Flávio de doze anos.
-Ah! Já pedi para descer Otávio.
-Eu me impressionei muito com ele, parece um anjo, mas tem um olhar fundo, triste, vázio.
-Coitado foi abandonado numa lata de lixo, ele se sente renegado.
-Que mãe desumana! -fala Cláudio.
-Olhe ele aí.
Aparece Otávio, o menino de olhar fundo, triste, vázio.
Eles chegam em casa. Eles entram e dão de cara com uma velha, um gordo, um gato, uma menina e um outro garoto.
-Esta é minha avó Yale, este é o Sérgio.
-E ai garotão.
-Esta é vanessa, minha filha.Fala com Otávio Vanessa.
-Quem é ele?
-Seu novo irmão e este é o meu outro filho, Flávio. Fale com seu irmão Flávio.
-Eu não falo com estranhos. -Sobe correndo as escadas.
-Pare de ser malcriado Flávio, volte, desça! -Grita Cláudio.
-Ele vai se acostumar. -Fala Yale.
-Não ligue pra isso querido. -fala Fernanda para Otávio.
-Seja bem vindo garotão! -Fala Sérgio. alisando os cabelos de Otávio -Vamos vó. -se retiram Yale e Sérgio.
-Tem um quarto só para você, vem.
Fernanda sobe com Otávio.
O quarto era normal para qualquer menino da sua idade, 12 anos, tinha uma cama de solteiro, televisão, som etc.
-É melhor você se acostumar, porque agora ele vai ser seu irmão. -Cládio falando com Flávio no outro quarto.
-Eu não sou irmão de um renegado.
A discussão é escutada por Fernanda e Otávio do quarto.
-Querido fique a vontade, vou aqui.
Ele senta na cama.
Amanhece todos estão tomando café, quando chega Otávio a mesa, Flávio se retira.
Otávio para agradar a todos começou a fazer os serviços de uma dona de casa, lavava os pratos, o banheiro, o carro, encerava a casa, retirava o pó dos objetos, passava e etc.
Otávio se sentia feliz quando todos gostavam dele, tinha medo de perder tudi isso, tinha uma mãe e um pai agora.
-Aqui a toalha Otávio para você tomar banho. -Fala Fernanda.
-Ele não gosta de mim.
-Ele quem?
-Flávio.
-Ah querido! -o abraça -Ele vai se acostumar, vai entender que você também é nosso filho agora. Vai tomar o seu banho. -se retira.
EleEle tira a roupa e entra no boxe do banheiro, abre o chuveiro, se encosta na parede, se agaxa e começa a chorar. Ele não entendia porque chorava, já que estava feliz, tinha uma família agora. Mas ele queria que todos gostassem dele, ele se perguntava por que a mãe não gostava dele, o que ele fez. Tinha que ter alguma explicação para isso. Ele continuou a chorar e não foi escutado.
Ele saiu do banheiro e foi para o quarto dos pais e viu várias fotos espalhadas pelo quarto, sentiu inveja de Vanessa e Flávio, porque ele via nos rostos deles o quanto eles eram felizes.
Viu depois o retrato de Fernanda pendurado na parede, ficou parado observando afoto. Abriu uma gaveta do armário, encontrou um cigarro.
Ele sempre observava Cláudio fumando, Cláudio chegava a fumar sete cigarros por dia.Ele termina encontrado o esqueiro, acende o cigarro, deu a sua primeira tragada e se retirou do quarto.
Já tinha se apssado um mês que ele morava com a família solteiro.
-Saia do meu quarto! -Gria Flávio.
-Eu vim pegar um livro.
-Largue, tire as mãos das minha coisas.
-Desculpa -começou a chorar.
-Não chore, você é falso! Eu não gosto de você.
-Por que você não gosta de mim?
-Será que você não entende, quando você não servir mais vão lhe descartar.
-Mentira!
-Você só está servindo ainda porque está fazendo os serviços de casa.
Otávio se joga em cima delee começa os dois a brigar
-Louco!
Otávio o larga.
-Meus pais amam eu e minha irmã, você não é da família.
Depois foram para um parque de diversões. Vanessa e Flávio foram na montanha russa, enquanto otávio, Fernanda e Cláudio brincavam no carro de batida, Claudio se impressionou com Otávio, porque este batia no carro dele cada vez mais forte.
-vamos matricular você no colégio de Vanessa e Flávio. -Fala Fernanda -vamos tirar uma foto.
E todos pousam para tirar a foto, depois de Cláudio pedir a um passante.
A noite Fernanda se encontra na cozinha, Cláudio foi dormir e Vanessa está estudando. Otávio observa Flávio comendo pipoca e fazendo carinho nogato.
O animal gostava dele, se roçava, grunhia, deitava, se lambia e Flávio fazia cafuné para o gato dormir.
Pela manhã Otávio fica sozinho em casa. Otávio não tinha muita coisa para fazer, pegava um livro só para folhear, ficava mudando de canal com controçle da tv.
Ele e o gato sozinhos, o gato passeia pelacasa, para e deita no chão.
Otávio enche uma panela de água, pega um fósforo e acende o palito e coloca a água para ferver, ele faz tudo isso sem tirar os olhos do gato.
Ele abre a geladeira e pega uma maçã, a lava e se senta no chão. Coloca a ração do gato na tigela.
-Fofão venha comer, venha comer Fofão. -batendo com a mão no chão, depois tira um pedaço da maçã -Ordinário, peste, filho da mãe. -fala bem baixo essas palavras -Não vou chamá-lo outra vez. -rir -Venha. -volta a ficar sério -Você há de comer! -o pega pelo couro, abre a panela que se encontrava no fogo e joga o gato.
A família toda volta para almoçar, Yale, Sérgio, fernanda, Cláudio, Flávio e Vanessa
-Ela não quer ir para a Rússia comigo. -Sérgio.
-Eu! Eu não tenho mais idade para fazer viagens longas.
-Ah vó! Vai. Vai lhe fazer muito bem.
-está com medo de avião dona Yale? -Pergunta Cláudio.
-Eu não! Não tenho medo de avião.
-Vou trazer o ensopado. -Se retira Fernanda.
-Quero tomar uma cerveja. -fala Sérgio.
-Tem no congelador tio. -InformaFlávio.
-Aqui o ensopado.
-Deve estar uma delícia. -Fala Cláudio.
-Receita de Dona Yale.
Ela tira a tampa e todos se espantam.
-Ai meu Deus! -Exclama Dona Yale.
-Fofão! -Grita com lágrima nos olhos Flávio.
-Ai, desculpa. -fala Fernada.
Se retira Fernanda.
E Otávio observava tudo com os seus olhos fundo, triste evázio, o choro de Flávipo, o espano de Dona Yale e Sérgio, os pedidos de desculpa de Fernanda e Cláudio e olhar de Vanessa que não entendia o que estava acontecendo ao seu redor.

Continua na próxima semana, esse mini novela terá Três postagens.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Otage- Capítulo 17.

Chega no hotel Pedro.
-Vão investigar a morte de Carolina.
-O quê? Mas não acharam que foi um acidente? -Manuela.
-Mas precisam investigar, pelo menos o porQuê do acidente.
-Tem como descobrirem? -Caio pergunta.
-Só se falhamos em alguma coisa no plano.
-Eu não quero ficar atrás das grades, então se virem para não ocorrer isso. -Ingrid.
-Não deveria acontecer aquilo. -Heitor.
-Mas aconteceu, não podemos prever o futuro. -Elís.
-Vocês não têm medo de serem castigados pelo que fizemos? -Pergunta Caio.
-O que fizemos está feito, carolina não era também uma santa, fizemos até um favor a humanidade. -diz Bruno.
-Manuela posso conversar com você?-Pergunta Pedro.
-Sim.
-Com licença. -se retiram para o quarto.
-O que você quer conversar comigo?
-Você sabia que Carolina tinha problema de pressão alta?
--Não, não med iga. Isso explica tudo.
-Minha tia me contou.
-Quem diria que estaríamos passando por isso.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Em uma das minhas noites em surto escrevi:

Gostaria de voltar a ser menino
A pensar e agir como menino
Mas minha mãe diz que homem não chora
Gostaria de errar menos a cada hora
Sei que não sou perfeito
Talvez você não entenda o meu jeito
Cansei de ouvir o que acham o que é certo para mim
Queria que certos momentos não tivessem fim
Não quero mais esperar na janela o beijo que não recebi
Envelheci você pensa que não percebi
Deveria conversar mais com Deus
Queria ter o poder de fazer previsões
Para enxergar um mundo sem guerra, fome , doenças e aflições
Cansei da minha falsa modéstia
Quero tirar do meu dicionário a palavra angústia
As vezes me sinto tão carente
Sinto falta de ser elogiado pela família
Desejo o colo da minha mãe
Descobri que minto as vezes
No futuro você quer plantar que semente?
O que me perturba durante o dia?
Vou fazer uma revolução, não de armas, mas de amor
As palavras deveriam sair como flor
Cansei dos seios perfeitos e da bunda empinadinha
Descobrir que não acredito mais na política
Não gosto de ouvir critica
Me pergunto o que está acontecendo com as nossas crianças
Por que elas morrem e sofrem?
As vezes gostaria de ver Cristo para saber se isso é justo
Não quero a glória a qualquer custo
Deveria crer que existe novas esperanças
Queria ser dono de uma ideia genial
Sei que não sou um bom poeta
Queria caminhar com Gandhi pelas águas do Ganges
Queria pilotar uma motocicleta e sair pelo mundo
Queria fazer rir como o saudoso Bussunda
Queria estar alerta para ouvir outra vez os Mamonas tocar
Gostaria de continuar viajando com as músicas do Renato
Eu não nasci para ser beato
Choro, mas cadê lágrimas, fico sem ar
Acho que não sei o que sou de verdade no fundo
Queria gozar entre as pernas da Madona
Beijar a Angelina Jolie
Comer o Gianechine
Ter por uma noite em minha cama a Luana Piovani e a Fernanda Lima
Queria sentir outra vez o corpo quente da pessoa que amo
Queria me libertar das dúvidas, ir pra zona
Esquecendo o que é certo ou errado talvez haja rima
Não desejo sofrer, quero ser livre caminhando sem rumo
E por fim, não menos romântico
Gostaria de morrer de amor.

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Otage- Capítulo 16

Manuela aos sete anos foi para a casa do avô, já que era aniversário deste, este deu um par de brincos de diamantes a Carolina. Ela se roeu de inveja, porque o avõ não deu um par de brincos de diamantes a ela.
A família passava por dificuldades financeiras, todos da família não sabiam, a não ser o avô que jogava na cara quanto eles custavam
Ela entra no quarto da prima, já que esta morava com o avô junto com os pais. E a vê se arrumando em frente ao espelho.
-Prima.
-Você é muito bonita, eu nunca vou ser bonita como você.
-Obrigada, mas fazer o quê? Eu não sou gorda como você e nem me visto horrorosamente e não uso essas tranças, então por isso que sou bonita. -Ela se retira.
Manuela começa a chorar, desfaz as tranças, rasga a manga do vestido, tira o batom com as costas da mão.
Ela volta para a festa.
-Filha o que foi?
-Nada.
-Melhore esse rosto, parece uma mosca morta. Se não não te trago mais para festas. Olhe para Carolina como é bela. -Se retira a mãe.
Manuela depois ver Carolina sendo elogiada pela atuação no piano.
-Toca divinamente. - O avô.
-Que linda menina. -Uma moça.
-Tem grande futuro. -Um senhor.
-Carolina toque mais uma vez. -A mãe.
Ela senta no sofá, depois olha Carolina com o papagaio do avô. Ela se aproxima.
-Louro... Louro.
-O papagaio não fala nada.
-Papagaio idiota.
-Não fala assim do bichinho.
Levam o papagaio para cima.
-O que aconteceu com o seu vestido?
-Rasgou.
-Eu vou lhe dá mais roupas, umas já velhas que não tem serventia. Mamãe! -Ela grita pela mãe e fala o resto da frase para todos escutarem -Vou dá uma roupas que não uso mais a Manu, as dela estão um frangalho, parece um espantalho.
-Manu, eu vou ajudar a pagar o colégio seu e do seu irmão.
Todos começaram a dançar depois da mãe de Carolina falar também em voz bem alta.Carol dançou com Pedro e ela sem par como sempre.
Sobe as escadas e entra no quarto do avô, pega o papagaio, este a bica e quebra o pescoço do mesmo e o joga no chão.
No dia seguinte ela soube da morte do avô, este teve um ataque cardíaco ao ver o papagaio que cuidava há anos morto no chão.

Eu te amo

Quem é você?
Que depois que conheci você
Não consigo mais viver sem te ter
Sem você não conheço o meu próprio ser
As vezes me pego imaginando como será o nosso futuro
Me lembro dos nossos beijos atrás do muro
Quem é você?
Que não pediu para entrar em minha vida
Mas com você aprendi a dar sentido a minha vida
Penso em você ao acordar e ao deitar é com você que quero estar
Pois você é o meu ar
Quem é você?
Que conhece todos os meus pensamentos, desejos e aflições
Gostaria de viver para sempre paixões
Para me apaixonar perdidamente todas as vezes por você
É com você que vou estar nos domingos
Rindo do seu jeito ingênuo e fácil de ver a vida
Quem é você?
Não me dá outra saída a não ser te olhar... te olhar
Pois ao te olhar você desperta o melhor de mim
Que é você amor
Conto os minutos para estar em seus braços e te acariciar
Escrevemos uma história sem fim
Quem é você?
Após te conhecer não sei mais o que é chão
Me dê sua mão por um tempo
Agora desejarei que o tempo pare para só te dizer que te amo
E agradecer o seu amor devotado
Quem é você?
Aprendi que você é o meu porto-seguro que no meu coração estará para sempre guardado.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Anuncie blog -Segunda parte da lista porque se tornar um seguidor do blog abaixo.

1-Loucuras da imaginação (http://loucurasdaimaginacao.blogspot.com/)
*O autor tem uma boa reflexão em relação a vida.
*Quem ler termina sempre saindo com alguma reflexão, o que é muito bom.
*As imagens tem tudo a ver com os textos.

2-Alternativa vida alternativa (http://alternativa-vida.blogspot.com/)
*È uma ótima cronista e contista, já deveria está escrevendo para algum jornal ou mesmo um livro.
*Textos bem amadurecidos e com histórias que muitos leitores podem se identificar.
*Textos curtos e muito bom de ler.

3-Eu amo a Ey (http://eu-amo-a-ey.blogspot.com/)
* A primeira vez que visitei o blog não acreditei muito na história do blog, um apaixonado não correspondido que dedica um blog para a amada. É muita coragem expor esse amor na internet.
*O autor torna o blog interessante por esse fato mesmo, ele narra a trajetória dessa história, então o leitor fica curioso e torcendo para que toda essa história termine bem.
*Quem acredita no amor, é uma ótima pedida. Como um dia o autor comentou em um dos meus posts a eterna e incansável busca do amor.

4-Clara luz do meu pensar (http://edisongil.blogspot.com/)
*Blog de poesias, pra quem gosta é uma boa pedida.
*É um ótimo poeta, escreve muito bem
*Poesias profundas, leves,arte.

5-Eu sei que vivo em uma louca utopia ( http://euseiqvivoemloucautopia.blogspot.com/)
*Bom
*Informativo
*E um ótimo cronista em relação a política e economia, não sei a profissão dele mas se não for jornalista, deveria ser.

6-Meninos cor de rosa (http://meninos-cor-de-rosa.blogspot.com/)
*Blog interessante, e levanta uma boa discussão.
*Texto belissimos e bem escritos
*Bem intimista.

7-Sofistablog e Espaço leituras (http://sofistablog.blogspot.com/ http://espacoleituras.blogspot.com/)
*Faço parte da equipe
*Tem outros autores que estou honrado por participarem desse blog
*Coloquei na lista só para divulgar

8-Um passo ao céu (http://rebonelli.blogspot.com/)
*Blog com nome bem sugestivo e texto ainda mais
*Textos bem escritos e reflexovos
*É quase um tipo de ajuda alguns textos, bem legal.

9-As inconguências de Sophia (http://incongruenciassss.blogspot.com/)
*Textos muito bem escritos, você viaja lendo eles.
*Bastante efusivos
*E visulamente é muito bom

10-CG Film Pictures (http://www.cgfilmpictures.blogspot.com/)
* Os mini curtas um dia vão se tornar sucesso de bilheteria.
**Tem títulos com O corretor, A procura da verdade , Ensejo diguital e outros.
*Bastante interessante o trabalho.

Gostei de fazer, desculpe se esqueci de algum, mas se eu colocasse todos os blogs que já vi durante esse seis meses de blogueiro não acabaria a lista hoje.

terça-feira, 9 de junho de 2009

Anuncie blog: Três motivos de você se tornar seguidor dos blogs abaixo

Decidi fazer essa lista com dez blogs, foi muito difícil chegar até esses dez, pois nesses seis meses de blogueiro encontrei muitos blogs legais, interessantes e curiosos. Tem alguns blogs que já são seguidos por mim e outros que não, apesar de que sempre quando posso visito.Vou numerá-las, mas isso não significa que que o número um é melhor do que o número dois, fiz isso só para organizar, todos os blogs aqui citados tem uma peculiaridade que os torna especiais.
1-Singuhlar (http://singuhlar.blogspot.com)
*Traz sempre referenciais ótimas em seus textos
*Os textos são profundos, reflexivos, bonitos
*E pra que adora poesias, ele escreve como ninguém

2-Avassaladoras Rio(http://avassaladorasrio.blogspot.com)
*Textos charmosos
*Informativo
*Atual

3-Blog on by (http://blogonby.blogspot.com)
* Você conhece novas bandas ou bandas já de sucesso
*O autor é compositor e escreve músicas em inglês
*E faz comentários em relação aos álbuns de artistas estrangeiros.

4-Cabaret de Vênus (http://cabaretdevenus.blogspot.com)
*Blog muito sugestivo e apelativo
*Fala de sacanagem sem ser... eu não sei que palavra vou usar, vulgar talvez
*Tem fotos muito interessantes e textos bem engraçados

5-Galeria virtual -Wagner Lopes (http://wagner-lopes.blogspot.com)
*Quando conheci o blog achei interessante a proposta dele, o autor divulga os seus trabalhos e explica as obras, que estilos elas tem, então é uma boa obra de arte
*Divulga arte o que é muito importante nos dias atuais
*Sem falar das obras dele, sou fã, que pena que não posso comprá-las

6-Hemir Peruna blog TV ( http://hemirperunablogtv.blogspot.com)
* Como o próprio nome diz é um blog que fala sobre a TV e tudo o que acontece nela, para quem é doido por TV, como eu, vai adorar esse blog
*Fala sobre audiências, estreias e fofocas por detrás das câmeras
*É sempre atualizado

7-História Unissal (http://historiadoresunisal.blogspot.com)
*Blog feito por estudantes do curso de História.
*Tem citações, anúncios de palestras e eventos relacionados ao tema
*E com bons textos

8-Ponte acústica (http://ponteacustica.blogspot.com)
*Blog de música, tanto nacional quanto internacional
*Fala sobre como tudo começou, um pouco da história
*Fala sobre os álbuns lançados também

9-Quem matou Osama (http://quemmatouosama.blogspot.com)
*Blog bastante sugestivo e engraçado
*Fala um pouco sobre Osama e outras figuras, sempre tirando sarros delas
*Cadê Osama? Você só vai saber lendo.

10-Zump tv (http://zumptv.blogspot.com)
*Blog de notícias em geral, de famosos, jornalístico
*Textos curto e bem informativos
*Adoro ler, eu que não ando assistindo muita TV, leio o blog para ficar informado

Enfim, gostei de fazer isso, prometo na próxima semana lançar mais dez.

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Reciproca verdadeira


O marido

Oi amor, tudo bem?
Como vai?
Já se olhou no espelho hoje?
Espero que ele tenha refletido a boa vagabunda que você é
tantas vezes você já riu de mim, meus institos sabem
Não disfarce, a farsa já cai
Você dizia que eu era sem graça
Agora vamos ver quem vai ficar sem graça nessa desgraça
Não te quero nem de graça
Vou pegar a primeira puta que eu ver na rua
Vou a comer totalmente nua
É isso que você que você quer que eu me jogue nas calçadas imundas
Vou me lembar de uma infinidade de bundas
Jura que ainda sente algo por mim!
A tua cara de vadia não convence mais ninguém
faça me rir você quer que eu trate como alguém
depois da cachorrada que me fez
Cretina sabe por que não somos iguais?
Pois eu era o otário, só te dava amor
te tratava como uma flor
E você era uma bandida, a melhor bandida
Disfarçando a sua vida
Agora saia, está tudo terminado
falei tudo? Não está acabado
Falta um detalhe
Você só vai sair daqui depois de transar comigo
Como transou com o meu amigo


A esposa

Oi amor tudo bem?
Gostou do serviço?
Está olhando para o meu corpo bem?
É a última vez que toca nele
A farsa que agora caiu, já caiu há muito tempo e você não quis notar
Está bem excitado com o toque da minha pele?
Seu brocha! Troxa, nem fuder direito uma mulher você sabe
A troca de insultos a essa hora não cabe
É eu que não quero mais ficar
Você se acha um bom marido
Aprenda com o seu amigo a ser um bom amante
Faça me rir, quer que eu sinta pena de você
Eu sinta raiva e nojo da sua atuação na cama
Você me trasformou numa lama
A nossa diferença é mesmo gritante
Eu saio linda e desenibida e você sai da relação sofrido
Ah mais uma coisa!
Eu não fui para cama só com o Marcos
Mas também com o Murilo, danilo e Almir
Até o Almir era melhor que você amor.

Imagem da google

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Memória em surto.

Esse memória em surto eu decidi escrever o por quê eu me tornei um blogueiro. Eu escrevo desde os treze anos, comecei a escrever livros aos 16, o meu primeiro livro em novembro faz 5 anos que eu escrevi, o curioso que essa obra veio após um pesadelo que tive, um assassinato, o marido joga a esposa de um prédio após saber que foi traído por ela e o seu próprio filho ( ressalto que o filho não era dela). A obra se passava no fim do século XIX até a metade do séc. XX, se chama A tua face, não publiquei no blog e nem vou publicar, pois o livro é cheio de tragédias, é quase teatral e sofri muita influência de Nelson Rodrigues. Mas já postei aqui a adaptação que fiz dessa obra para os dias atuais e que recebe o mesmo título. Hoje já são mais de 20 livros, entre acabados, inacabados e reeescritos, mas só cinco se encontram no blog( Três na integra e dois que estão parcialmente aqui).
O meu tio pegou um dos meus livros e levou para um amigo dele que fez as críticase elogios a ele e me prpôs que eu criasse um blog e me tornasse problogger. Me interessei pela reportagem que ele me deu na época e criei esse blog aqui, uvirgilio, hoje eu tenho esse e mais três filhotes: Nova geração ( blog de conteúdo religioso), espaço leituras ( blog que tem eu e mais três outros blogueiros que escrevem livros) e Sofistablog ( um blog de uma equipe de professores).
Problogger não me tornei, também seria ingenuidade minha eu que nunca me arrisquei nisso, já começar a ganhar muito dinheiro com isso.
Vida de blogueiro é dificil, eu sempre digo, principalmente quando você não tem o seu próprio PC, aí você digita no trabalho, na casa de amigos e nas benditas lan houses ( ai você aguenta dono de lan house que não sabe porra nenhuma de informática, e você tem que parar o que tá fazendo para ensinara ele, o barulho e nem um poco de privacidade, sem falar dos computadores cheios de defeitos). Já fui expulso de comunidade de blog, por ter fingido que comentei sem ter comentado ( Atire a primeira pedra se você nunca fez isso), Hoje eu escrevo indo para blogs que não estou afim de comentar, mas parece que há um revanchismo no mundo blogger , que se você diz indo dizem indo pra você também.
Eu não sou obrigado a seguir ou comentar num blog quenão encontrei nada de interessante ou não tem nada a ver comigo, acho injusto essa política de divulgação de comentar para o seu blog ser comentado cruel. Um dia mesmo entrei num blog que tinha tudo sobre Naruto, nunca vi esse desenho, então como vou comentar uma coisa que nunca vi e nem me interessa. Detesto passar uma hora divulgando o blog nas oito comunidades de blogs que tenho no meu orkut e quando vejo o resultado, poucos comentários, ou comentários para mim que não são comentários, como: gostei, tá lindo ( até rir uma vez que escrevi um conto de assassinato em série e a menina disse tá lindo), interessante, a pior é registrando visita, teve uma menina que teve a cara de pau de dizer que não leu o texto. Claro que você identifica que m não leu os seus textos com comentários como esses, eu gosto de comentários que comentem partes do texto, que façam analises , sugestões, como eu costumo fazer, óbvio que nem sempre faço isso, pois tem vezes que você está cansado e pegaa um texto interminável. E não fico chateado com quem é sincero e diz que não leu o texto todo, pois acho que é dever do autor despertar essa vontade no leitor e também eu escrevo textos longos pra caralho. Mas acho que deve haver respeito pelo trabalho do outro, você deixa de fazer outras coisas para atualizar o blog, pensa em textos novos para atrair, faz parcerias, procura sites de divulgação e outras ferramentas que torne o blog mais atrativo, sem falar que tem que pensar em títulos que sejam fáceis de achar nos mecanismo de busca.
Eu divulgo o blog em ferramentas que talvez alguns blogueiros já conheçam, como o UEBA 9 que talvez seja o meio que mais disponibilizo leitores para os meu textos, mas até hoje não conseguir enviar uma notícia par o site, pois há várias restrições, por isso só divulgono forum o meu trabalho e isso não resulta visitas ao meu blog), faço parte ainda do DIHITT ( lá eu tenho mais amigos do que no orkut), LINKK, DIGA CULTURA, BLOGBLOGS, COLMÈIA e Via 6, mas pra mim o meio ainda mais eficaz de ter comentários nas postagens é o ORKUT.
também através do blog conheci outros blogs muito interessantes, não vou citá-los pois são muitos que valem a pena ser visitados e também não quero esquecer de nenhum e então passe no meu perfil, pois muitos se encontram lá, também conheci quatro pessoas ótimas que fazem um trabalho maravilhos e é uma honra tê-los como colaboradores de dois blogs que criei.
Até hoje as pessoas que comentam foram super legais nos comentários, tive até a honra de ser comparado com Arnaldo Jabor. Sei que não vou agradar a todos, também não é essa minha intenção, também não esperava possuir mais de 60 seguidores e nem comentários em meus textos
Agora vou responder algumas perguntas que me fizeram em alguns comentários.
-Você mesmo que escreve?
De uma vez por todas, se o texto está no meu blog e o blog rebebe o meu nome, claro que é meu, quando utilizo textos que não são meus, eu coloco o nome do autor na postagem.Ah e também ninguém me ajuda a escrever as postagens.
-Você se inspira em algum fato ou em você mesmo para escrever?

Eu comecei a escrever para fugir um pouco da minha vida tediosa, nos meus livros poderia ser rico e comprar o que eu quiser, namorar uma bela mulher, ir para qualquer lugar do mundo. Mas quando você é o autor de alguma forma alguma coisa de você vai ter naquelas obras, algumas vezes crio, outras me inspiro em fatos, até coloco frases que ouço e acho interessante e coloco nos meus textos, em pessoas para homenageá-las.
-Mudança de layout
Eu não mudo, pois até hoje não vi nenhum layout parecido a esse que eu tenho, o que para mim dá uma idéia ilusória de exclusividade.
Textos longos
É o meu jeioto de escrever.
Por fim, claro que desejo ver minhas obras se materializarem, ser o livro de cabeceira de uma pessoa, é por isso que crei um blog, acho que a internet é uma boa ferramenta para isso. E apesar de vida de blogueiro ser dificil,é gratificante quando você recebe carinho ereconhecimento pelo seu trabalho dos leitores.

Otage- Capítulo 15.

Manuela e Pedro chegam numa casa, ela deita no sofá.
-Foi você que matou a Ingrid não foi?
-A vingança é o prato que se come frio, diria até gelado.
Ela senta-se.
-Quanto tempo você não faz sexo?
-Sete anos, desde que fui preso.
-Se quiser -ela abaixa a alça da blusa, mostrando parte dos seios -Agora somos marido e mulher.
Ele abeija e tira a camisa, depois de trasarem, ela se veste, ele se retira para tomar um banho, toca o celular dela.
-Alô... Chame todos... Não se preocupe vai se resolver isso. -desliga.
Todos marcaram um encontro e todos se espantam ao ver Pedro.
-Chegamos até aqui, não é agora que vamos deixar um imbecil que não sabe nem pensar nos chantagiar.
-O que vamos fazer? -Pergunta Bruno.
-Dá um susto nele, acho que não precisamos ir ao extremo.
-Como ele descobriu Caio? -Pergunta Manuela.
-Ele fuçou minhas coisas e viu isso anotado em um diário.
-Idiota! -Elís.
-trate de queimá-lo. -Pedro.
-Qual será o susto? -Heitor.
-Vou precisar de você e Bruno.
Fábio é dj e estava voltando para casa quando é surpreendido por Pedro, Bruno e Heitor que lhe dão uma surra.
O deixam todo ferido, ele levanta todo dolorido e pega o papel.
"Da próxima vez se continuar não estará vivo para contar a história".

Central blogs

div align="center">Central Blogs

Colméia

Colmeia: O melhor dos blogs

Ueba

Uêba - Os Melhores Links