Pesquisar este blog

quinta-feira, 3 de março de 2011

Quero você! - Capítulo 1.



V.

Eu tinha poucos amigos, desses poucos eus empre andava com Baltazar, Antônio Carlos e Valmir. Éramos quatro mosqueteiros inseparáveis. estava em época de férias e o meu irmão Lúcio não tinha ainda voltado. Eu e os meus amigos gostávamos de ficar na casa da árvore, que o próprio pai de Valmir construiu.
Me lembro que  que quando cheguei para as nossas reuniões eles estavam folheando uma revista de mulher pelada.
-Nossa olha quanto cabelo ela tem lá!
-Quer ver Pedro? -Baltazar pergunta.
Ele era gordo, bem gordo aliás.
Entregam-me a revista, folhei sem muita curiosidade, preferia ver meu He-man com aqueles peitos e braços só pra mim e minha imaginação. Foi vendo ele que comecei a bater bronha.
-Está com pau duro? -pergunta valmir.
-Não.
-Não gosta?
-Claro que gosto!
Logo entendi que todo homem tinha que ficar de pau duro quando visse uma mulher nua, mas eu não ficava. O que tinha de errado? Eu ficava de pau duro assistindo He-man.
-E você está?
-Estou.
Ele abaixa a calça e todos dão risadas ao vê-lo de pau duro, logo em seguida Baltazar abaixa a sua calça e todos dao risada por não conseguir ver ele de pau duro, devido a sua gordura. Baltazar começou a mexer no pau de Valdir e Valdir começou a gostar e todos nós a admirar. Até que Valdir ejacula e todos demos risadas.
Depois saímos com as nossas bicicletas pela rua e paramos num orelhão.
-Liga logo porra.
Ligamos e eu peguei o telefone e do outro lado da linha havia uma mulher gemendo.
-Deixa eu também. -Baltazar.
-Bota outra ficha logo -Valmir para Antônio Carlos.
Antes das seis estava em casa para assistir Jaspion. Nessa hora não tinha ninguém em casa e aí eu poderia brincar com a minha gostosura sem nenhuma repressão.
Depois me dava uma fome e ia na lanchonete do Lua para comer um sanduiche real. Dependendo de como tinha ido a bronha eram até três sanduíches reais.
E algumas vezes a noite nos reuníamos no meu quarto para ver a vizinha gostosa trocar de roupa. teve uma vez que ela tirou tudo, mas normalmente ficava só de calcinha e sutiã.
-Vai tira logo belezinha. -Valmir falando com a mão na gostosura dele.
Aparece o marido dela só de cueca, um moreno alto, forte, tatuado no braço, com a barba pra fazer, um brinco na orelha e sorriso safado que tinha levado a minha gostosura as alturas.
-Que merda! Cadê ela? Só tem a porra do marido dela agora. -Valmir.
Alguém bate na porta, fechamos a janela e sentamos na cama e abrimos os livros.
Abre a porta tia Rita.
-O que estão fazendo?
-Estudando.
Estudando em plenas férias, bons meninos. Acho que vocês merecem uma torta de chocolate que acabei de fazer.
-Oba! -Todos descem, eu fico.
Não vai descer Pedro?
-Daqui à pouco tia. -Ela se retira.
Eu volto para a janela, ele não estava mais lá.
No dia seguinte acordo com uma barulheira que só. Era Lúcio que tinha voltado. Desci as escadas e ele veio logo me abraçando e eu ainda sonolento. Todos encheram ele de perguntas. De como foi lá, do que fez e etc.
-Lúcio se não quiser voltar você pode. -Tia Rita.
Lúcio olha para o meu pai.
-Eu vou voltar tia.

4 comentários:

Alex Monteiro disse...

Tensoo³
http://farofanordestina.blogspot.com/

Jefferson Reis disse...

É sempre tão complicado não é? Bem parecido com minha infância.

Rafa disse...

sei nem o que comentar, juro, tenso d+

Beatriz Verissimo disse...

Tenso, complicado e mais diversos sinônimos.

Central blogs

div align="center">Central Blogs

Colméia

Colmeia: O melhor dos blogs

Ueba

Uêba - Os Melhores Links