Pesquisar este blog

domingo, 20 de dezembro de 2009

Curtas urbanas.

É muito perigoso você não lembrar o que aconteceu na noite passada. Se acontecer isso com você é melhor você nem procurar saber o que você fez.


A noite passada.


Sérgio chega no trabalho, todos olham pra ele. Ele senta na cadeira e coloca as coisas em cima da mesa e tira os óculos escuro.
-Dalton. - chama ele baixinho.
Dalton olha pra ele.
-O que aconteceu na noite passada?
-Você não se lembra?
-Não.
-De nada? Nadinha?
-Fala logo. Eu só sei que bebi demais e misturei coisas que eu não devia. O que eu fiz é muito grave?
-Você mandou o chefe tomar no cú, beijou dona Rosecleide na boca.
Sérgio se espanta.
-E não acaba por aí, você fez stripper tease e trepou na estátua do chefe. Aquela. Fora que vomitou no tapete do mesmo.
-Meu Deus vou ser demitido. Eu acordei num motel hoje. Com quem eu sair ontem?
- Não sei, você deu em cima de todo mundo.
O chefe sai da sala.
-Sérgio venha aqui na minha sala por um instante.
Sérgio olha para Dalton e se levanta e entra na sala do chefe.
-Sente-se.
Sérgio senta-se e o chefe se levanta e fica atrás de Sérgio, coloca a mão no ombro do mesmo.
-Ontem você surpreendeu a todos com o seu comportamento.
-É, eu nem sei o que falar senhor.
-Não sabia que você era tão interessante. Ontem foi inesquecível pra mim. Vai ser o nosso segredo. -pisca pra ele.
Alguns minutos depois ele sai da sala e dá de cara com Rosecleide, uma senhora gorda com um sinal horrível no rosto. Ela sorrir pra ele. Ele dá as costas a ela.
Vai até o bebedouro.
-Selma.
Ela sai correndo chorando.
-Meu Deus o que eu fiz?
-Insensível, devasso. -fala outra colega e se retira.
-Você acha pouco o que você fez ontem? -outro colega.
-Minha nossa!
Uma baixinha de óculos se aproxima e dá uma bofetada no rosto de Sérgio.
-Seu tarado! -se retira.
-Cara a coisa ta feia pro seu lado, estão fazendo até bolão pra ver quanto tempo você aguenta esse clima de animosidade.
Sérgio encontra um bilhete em sua mesa.
-"Garanhão".
E ver a secretária boazuda Rita sorrindo pra ele, ele sorrir também.
-Será que foi com ela.
-O que foi Sérgio? -pergunta Dalton
-Eu preciso saber com quem eu estava naquele motel.
Sérgio se aproxima da mesa de Rita.
-Como foi à noite de ontem Rita?
-Excelente. -ela leva a caneta à boca e olha com olhos devoradores para Sérgio. Agora pra você...
-Nós...
-Ta doido? Imagina! Nunca, tenho namorado, sou fiel.
Rosecleide passa por ele e pega na bunda dele.
-Oxe.
-Garanhão.
-Desculpa Rita.
Ele volta pra mesa.
-Diga que eu não transei com o chefe e nem com a Rosecleide pelo amor de Deus Dalton. Eu não posso ter comido aquela porra.
-Você só beijou a Rosecleide. O chefe é gay?
-Deu em cima de mim.
-Quem sabe você é promovido. Do inferno ao céu. E você não ta sentindo nada?
-Sou espada!
-Porque o chefe é todo grande, dominador e tem uma cara que gosta de putaria. Com certeza ele iria fundo. -da risada.
-Vai brincando, maldita ressaca.
O chefe vai pegar uma xerox e pisca pra Sérgio, esse começa a tossir. O chefe se aproxima.
-Está bem Sérgio?
-Estou. -batendo no peito.
-Quer almoçar comigo não?
-Não, eu tenho que passar... no banco. Não é Dalton?
-É.
-Te levo.
-Não, Dalton vai me dá uma carona, obrigado.
-É não vai faltar oportunidades. -se retira.
-Tenho que sair daqui agora, arejar a cabeça.
-Cuidado para não ser lixado e não beba e coma nada daqui. -avisa Dalton.
Ele pega o elevador e Alfredinho olha pra ele.
-Por que não escolheu a mim? -se retira.
Selma iria entrar no elevador, mas ao vê-lo sai correndo chorando.
Ele chega no estacionamento.
-Sérgio.
Ele vira-se, era a sua colega Francis com uma morenaça do lado.
Ela se aproxima de Sérgio.
-Não quer repetir a noite de ontem amor?
-Eu, você e ela... Nós.
-Hum hum. E não foi só uma vez. -fala no ouvido dele.
-Entra.
Elas entram no carro dando risada.
Enquanto no escritório um outro colega se aproxima vai falar com Dalton.
-Você contou a Sérgio?
-Cara não, é melhor enterrar aquela noite, assim ele sofre menos.
-Então a amiga da Francis é na verdade amigo. - da risada.
-Pois é. Quem iria dizer. Se sóbrio já se confundi...
-Eu não, reconheço um traveco de longe.
-É voltando, se sóbrio já se confundi, imagina bêbado.

6 comentários:

lah liima disse...

kkkkkkkkkkkkkk adorey mesmo..
ja aconteceu cmg de passar uma noite sem saber o qé eu fiix.. e realmente era melhor qe não tivessem me contado! :X
to te seguindo
ppassa aqe:
http://quemodaeessa.blogspot.com/
e se puder clik nos anuncios *--*
bjoos

Jel S. disse...

muito bem sacada... apesar d'eu ter me perdido em alguns pontos!hehe

Thiago Sampaio disse...

O post ficou meio perdido e dando voltas em alguns pontos, mas mesmo assim é muito boa a idéia e a sua escrita.


http://www.surupanganews.blogspot.com/

SinaldoLuna" disse...

nunca passei por isso xD

as vezes confuso, as vezes lucido... um um texto =D

Sucesso

Rodz Online disse...

Bacana mas realmente deu algumas voltas desnecessárias tornando a leitura um tanto confusa.
Mas vlw!!

30 e poucos anos. disse...

Puta confusão o sujeito fez heim??? e ainda comeu um travecão???
hahahahahaha
Ainda bem que nunca acordei sózinho em motel de ressaca !!!

Central blogs

div align="center">Central Blogs

Colméia

Colmeia: O melhor dos blogs

Ueba

Uêba - Os Melhores Links