Pesquisar este blog

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Otage-Capítulo 13.

-Já sei o que você fez com a Roberta.
Pedro entra no quarto e pega Manuela pelo braço. e a joga na cama.
-Ela não vai mais nos incomodar.
-É, mas você esqueceu do Marcos. Se ela contar tudo a Marcos.
-Ele não acreditaria numa detenta.
-Marcos é um garoto tímido, adora ver justiça, frágil, carinhoso, companheiro, inteligente, solidário... Você tem certeza que ele não acreditaria?
-Sim, então o que fazemos?
Toca o celular de Pedro.
-Alô... Pode voltar. -ele desliga.
-O que foi?
-Marcos esteve aonde está Roberta, e ela concerteza deve ter contado tudo.
Pedro faz uma ligação de celular.
-Alô... Marcos você pode passar aqui? É uma coisa que Carol queria lhe dá... Está bem, estou lhe esperando. -desliga e sai do quarto.
Manuela começa a chorar temendo que esteja certa do que pode vim acontecer.
Passa-se meia hora e Marcos chega.
-Marcos. -Caio.
-Aqui. -Pedro dando um pacote a Marcos.
Marcos dá-lhe um soco, e ele cai na mesa, a quebrando.
-Marcos, está louco? -Bruno.
-Eu já sei de tudo, me digam que é mentira que vocês mataram a Carolina. -chorando.
Todos ficam calados.
-Não.
-Era para ser uma brincadeira. -Heitor.
-Que tipo de amigos vocês são? Aliás se pode chamar vocês de amigos.
-Marcos esfrie a cabeça. -Pedro.
-Não, vocês mataram a mulher que eu amava, vocês esqueceram o quanto ela gostava de vocês, e eu vou esquecer que um dia eu já fui amigo de vocês. Eu vou vou fazer vocês pagarem,nem que tenha que ser a última coisa que eu faça em vida..
-Marcos, nós nos arrependemos, todos sabem aqui o grande erro que cometemos, se aquele episódio se repetisse, não tornaríamos a agrir como agimos. -Elís.
-É Marcos, cada um aqui daria a sua vida para ter outra vez Carol aqui. -Ingrid chorando.
-Se vocês se arrependeram, provem, se entreguem, confessem.
-E acabar com as nossas vidas Marcos. -Aparece Manuela.
-Lamentamos a perda da Carol, mas nós não vamos para a cadeia. -Pedro tira uma arma do bolso e atira várias vezes.
Marcos cai no chão.
-Porra o que você fez? -caio. -Você o matou.
-Coloquem o corpo no banheiro, anda! Limpem a sujeira Ingrid e Elís.
-Eu não vou lhe perdoar. -Manuela.
-Ele também não te perdoaria.
Batem na porta, Elís vai atender.
-Desculpe, mas ouvimos som de tiros.
-Tiro? Meu Deus!Onde?
-Não é aqui?
-Não, eu nem ouvir.
-Está bem, desculpe.
Ela fecha a porta, ela se encosta na porta.
-Como vamos tirar o corpo daqui?
Ingrid e Caio ainda estão chorando.
-Vocês podem parar. -Heitor.
-Vamos esperar cair a noite.
A umas duas horas da manhã, Bruno e Heitor pegam o corpo e colocam no porta-mala e entram todos no carro e vão na cachoeira. Haviam vários barcos ancorados para passeio.
Amarram o corpo no barco e jogam gasolina no corpo, cada um acende um fósforo e jogam no barco, soltam o barco.
-De onde você tirou isso Pedro? -Pergunta Bruno.
-Os egípcios ao completar as meninas 14 anos, as famílias faziam uma oferenda a um deus para não destruir a plantação.

4 comentários:

Leo Lagden disse...

Os post estão muito longos...
Já que é uma série, vc poderia quebrar um pouco mais.
Do resto, adoro contos...

Diego Janjão disse...

uoh!muito bom seus textos...

bela série!

www.janjaocomics.blogspot.com

Inez disse...

O post está um pouco longo e a estória um pouco confusa.

iMarty Turbo disse...

o dialogo é bom, mas é tão longo q cansa o leitor

Central blogs

div align="center">Central Blogs

Colméia

Colmeia: O melhor dos blogs

Ueba

Uêba - Os Melhores Links