Pesquisar este blog

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Otage- capítulo 37.

Manuela vai fazer uma visita à tia.
-Querida.
-Oi tia.
-Saiba que eu não acredito que seu irmão matou a Carolina. - chorando.
-O que dói é que estão cometendo uma injustiça e não posso fazer nada tia. - chorando.
-Não fique assim querida. - Ela a abraça.
-Que bom que a senhora não acredita nesse absurdo.
-Eu sei que vocês gostavam muito da minha filha.
-Claro Carol pra mim era como se fosse a irmã que eu não tive, espero que esteja feliz onde estiver.
-A minha filha foi feliz?
-Claro que sim.
-Eu soube que seu pai está se reerguendo.
-É graças ao emprego que meu tio deu a ele.
-Ele deve ganhar bem. Incrível o desfalque que deram na empresa. Eu não achei justo o que meu pai deixou para vocês.
-Que nada, meu pai chorou de emoção ao receber os troféus do meu avô.

2 comentários:

Brigadeiro disse...

adorei a historia, volto aqui pra acompanhar...

Jel S. disse...

Fui procurar o início pra poder entender o trecho em questão, mas confesso que cansei antes do 20.
Volto aqui pra terminar!
____
http://planetabandonado.blogspot.com/

Central blogs

div align="center">Central Blogs

Colméia

Colmeia: O melhor dos blogs

Ueba

Uêba - Os Melhores Links